Programa Saúde na Escola leva prevenção para sala de aula

  • primer tv
  • 27/Jun/2022
  • 0
  • Parceria das Secretarias de Saúde e de Educação tem ajuda de acadêmicos para melhor qualidade de vida dos alunos

Saúde bucal, combate ao mosquito Aedes aegypti, alimentação saudável e prevenção ao uso de álcool e drogas são realidade nas unidades escolares da rede municipal de ensino de São José. Por meio do Programa Saúde na Escola (PSE), uma parceria entre as Secretarias Municipais de Saúde e de Educação, as instituições de ensino superior da região disponibilizam acadêmicos para reforçar as orientações na área da saúde.

“O objetivo do Programa, desenvolvido em âmbito federal, é a atenção integral às crianças e aos estudantes da rede pública com ações de prevenção, promoção e atenção à saúde. A proposta fortalece a articulação entre os profissionais de saúde e educação para ampliar o acesso aos serviços de saúde e consequentemente melhorar a qualidade de vida dos nossos educandos”, explicou a coordenadora municipal do Programa Saúde na Escola, pediatra Danielle Machado Moreira.

 No biênio 2021-2022, 30 unidades educacionais da rede municipal de ensino de São José estão oficialmente pactuadas ao programa federal. A meta do Programa Saúde na Escola para o ciclo 2023 – 2024 é ampliar o atendimento do Programa Saúde na Escola para os 24 Centros de Educação Municipal (CEMs) e 41 Centros de Educação Infantil (CEIs). “A escola é um local privilegiado para promoção da saúde. Os estudantes estão sempre muito interessados nos assuntos e esses conhecimentos estimulam hábitos saudáveis, que acabam se multiplicando no ambiente familiar”, frisou a secretária de Saúde, Sinara Simioni.

A temática trabalhada em cada unidade escolar é debatida entre os profissionais da Unidade Básica de Saúde (UBS) e do CEM ou CEI. “Formamos grupos de trabalhos locais para analisarmos as necessidades de cada instituição e definirmos a melhor abordagem. Muitas vezes atuamos na formação dos profissionais de educação para que eles trabalhem esses assuntos em aula”, detalhou a coordenadora do PSE.

No CEM Vilson Kleinübing, em Forquilhas, as turmas dos anos iniciais do Ensino Fundamental aprenderam na prática sobre saúde bucal com estagiários (acadêmicos da Estácio) da Unidade Básica de Saúde. Para os alunos dos Anos Finais, estão previstas palestras nas próximas semanas sobre prevenção ao uso de álcool, tabaco, crack e outras drogas.

Na segunda-feira (20), foi a vez dos estudantes dos 1º anos do CEM Luar. “As crianças adoraram e os pais relataram que seus filhos chegaram em casa contando o que haviam aprendido e mostrando os kits que receberam, contendo: escova, fio e creme dental. Essas ações trazem reflexões e mudanças de atitudes muito importantes na vida das nossas crianças”. Neste encontro, os acadêmicos de Odontologia, após a escovação, também aplicaram flúor. “É bem interessante, pois, as crianças estão mais atentas à higiene bucal e isso terá com certeza um retorno positivo”, adicionou a agente de secretaria escolar Aliny Cristina de Oliveira de Lima, que está acompanhando o PSE no CEM Luar.

 

Mais ações para saúde integral das crianças e dos estudantes

A parceria entre as Secretarias de Saúde e Educação para promoção da saúde dos estudantes se estende em outros programas e ações, vinculados ao PSE. “A Secretaria de Educação conta com uma comissão de cinco profissionais que trabalha integrada à saúde, promovendo a articulação entre as demandas relacionadas à saúde que surgem nas creches e escolas com a Secretaria de Saúde e da mesma forma levando as soluções”, detalhou a professora e coordenadora do PSE na Educação, Eliane Fátima Rover.

No Programa Crescer Saudável, também do governo federal, o objetivo é contribuir para o enfrentamento da obesidade infantil. Profissionais de saúde e de educação se unem para ressaltar a importância do tripé: alimentação saudável, atividade física e menos tempo em frente às telas (celular, TV, videogame).

“No ano passado, capacitamos os professores para realizar a antropometria (dimensões, como peso e altura) dos estudantes. Em 2021, foram cerca de 2 mil estudantes avaliados e constatamos que cerca de 47% estavam com excesso de peso recomendado. Situação que desencadeia uma série de estratégias, como: atenção para a merenda escolar, estímulo à prática de atividade física; divulgação das modalidades desenvolvidas em parceria com a Fundação Municipal de Esporte e Lazer; e encaminhamento dos responsáveis da criança para procurarem a Unidade Básica de Saúde”, elencou a pediatra Danielle Machado Moreira.

A elaboração da Cartilha de Promoção de Saúde e Prevenção de Doenças e Acidentes nas Escolas foi outra estratégia do PSE para orientação às unidades educacionais municipais e estaduais com sede em São José. A cartilha, além de explicar sobre doenças prevalentes na infância e principais intercorrências, indica sobre como agir nessas situações.

“Cada vez mais precisamos fortalecer essas ações articuladas entre saúde e educação para o bem-estar dos munícipes. Essas práticas gradativamente vão se inserindo nas rotinas das unidades de saúde e de educação, assim como já acontece na verificação da situação vacinal infantojuvenil”, observou a secretária Municipal de Educação, Ana Cristina Hoffmann.

 

Site:saojose.sc.gov.br

Comentar

0 Comentários