Operação nacional resgata 233 crianças e adolescentes e prende 623 agressores sexuais

  • PRIMER TV
  • 07/Jun/2022
  • 0
  • Iniciativa é promovida pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com o apoio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Ocombate à exploração sexual de crianças e adolescentes foi o foco da segunda edição da Operação Parador 27, realizada em todo o país de 2 a 18 de maio. O evento com a apresentação dos resultados ocorreu na segunda-feira (06/06), em Brasília (DF). Promovida pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), com o apoio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a iniciativa deflagrou ações coordenadas dos órgãos de segurança pública.

Durante os 17 dias de operação, cerca de 18,7 mil policiais atuaram em 2,9 mil municípios. Foram mais de 173 mil pessoas abordadas, 1,1 mil denúncias do Disque 100 (Disque Direitos Humanos) apuradas, 233 vítimas resgatadas e 623 presos. As ações ocorreram durante o Maio Laranja, mês voltado à prevenção ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, e contaram com a participação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícias Civis e Militares, além do apoio dos Conselhos Tutelares.

Histórico

A primeira edição da Operação Parador 27 ocorreu em 2021 e mobilizou cerca de 4,6 mil policiais. Eles fiscalizaram 1,8 mil locais e 6,8 mil veículos. Foram presas 105 pessoas e 38 crianças e adolescentes resgatados.

Crime

Exploração sexual é quando uma pessoa alicia outra a práticas sexuais com o objetivo de ganho financeiro do agressor, mesmo que ele não se relacione sexualmente com a vítima. Abusar sexualmente de crianças e adolescentes em troca de benefícios financeiros para a família da pessoa agredida, mesmo com o consentimento dos pais, é crime de exploração sexual.

Disque 100

Sob a gestão do Governo Federal, por meio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o Disque 100 funciona 24h por dia, incluindo sábados, domingos e feriados, e pode ser acionado por qualquer pessoa. Além de ligação gratuita, o serviço está disponível por meio do site da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH/MMFDH), aplicativo Direitos Humanos Brasil, Telegram e WhatsApp (61 - 99656-5008).

Entre os grupos atendidos pelo Disque 100, estão crianças e adolescentes, pessoas idosas, pessoas com deficiência e população em situação de rua. O canal também está disponível para denúncias de casos que envolvam discriminação étnica ou racial e violência contra ciganos, quilombolas, indígenas e outras comunidades tradicionais, além de solicitação de informações e registro de reclamações.

Com informações do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

 

 

Comentar

0 Comentários