Professor de história da rede municipal de ensino de Florianópolis se adapta a aulas teletransmitidas

  • Primer tv
  • 06/May/2020
  • 0
  • Para Sandro Passos, da Escola Tapera, a hora é de compartilhamento, construção, de troca conhecimento e de experiências


foto/divulgação: Arquivo SME

Professor Sandro explicando seu método de ensino a distância

O professor Sandro Luiz Rogério Passos tem 44 anos e trabalha na Escola Básica Municipal de Florianópolis Tapera, mais conhecida como Escola do Futuro. Ele é graduado em História com Especialização em História Contemporânea e faz parte da rede municipal de ensino desde fevereiro de 2018.  Por conta da pandemia do coronavírus, ele publica as atividades de aula dele semanalmente no Portal Educacional da Secretaria de Educação da Capital, além de utilizar outros recursos, como o Google Classroom, um sistema de gerenciamento de conteúdo virtual.  

Ele e muitos outros profissionais, estão passando pelo desafio de adaptação às aulas não presenciais, mas encara como um momento de aprendizado e de focar em novas possibilidades. “Nós, professores, estamos buscando nos apropriar de recursos, ferramentas, que possam nos auxiliar nessa situação difícil. Eu mesmo, para produzir vídeos, tive o auxílio de colegas, dicas de editores, de aplicativos da internet que possam facilitar e tornar as aulas mais atrativas”, declara Sandro.

O professor explica que seu método consiste em atividades leves para que as famílias não se sobrecarreguem e consigam auxiliar os filhos, preservando a convivência familiar e a saúde emocional dos familiares durante o período de isolamento social.

O primeiro vídeo de Sandro Passos foi feito para o nono ano, tendo como tema “Imperialismo no século XIX: neocolonialismo na África e Ásia. https://youtu.be/b7ZgINDnQz8

As atividades de Sandro também são disponibilizadas em PDF. Os arquivos encaminhados podem ser impressos pelos alunos, por exemplo, e estão à disposição na própria Escola Básica Municipal Tapera. 

“A hora é de compartilhamento, construção, de nós professores podermos trocar conhecimento, trocar experiências. Por aí, a gente consegue passar por esse período tão difícil", menciona Sandro.

 


 

 

Comentar

0 Comentários