Município de São José se destaca por boas práticas na rede municipal de ensino

  • Primer TV
  • 28/Apr/2020
  • 0
  • ão destaques projetos como a formação continuada para professores, a aplicação de simulados e monitoramento dos alunos da rede

A Secretaria Municipal de Educação de São José foi destaque de boas práticas desenvolvidas pelos municípios que fazem parte do Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE) da Grande Florianópolis (Granfpolis). Dos projetos desenvolvidos pela Secretaria, se destacaram a formação continuada para professores, a aplicação de simulados e monitoramento do desempenho dos alunos da rede municipal de ensino de São José. Os modelos foram apresentados aos secretários municipais de Educação que participam do ADE, no início deste mês.

Para a secretária municipal de Educação, Lilian Sandin Boeing, a troca de experiências e informações garante a transformação do ensino nos municípios que fazem parte da região. “Estamos constantemente apresentando novos modelos de gestão que se destacam no território para que sirvam de exemplo para outros municípios. A troca de experiências e informações é o grande diferencial do ADE, que tem transformado a Educação da região. O trabalho em Regime de Colaboração tem feito a diferença nas escolas e na qualidade da Educação dos 21 municípios integrantes”, destaca Lilian.

De acordo com a diretora de ensino de São José, Cláudia Macário, os projetos desenvolvidos pela Secretaria Municipal são interligados. “Precisamos entender o perfil da rede, da escola e da turma. A aplicação dos simulados nos permite isso. A avaliação está atrelada à formação, pois dessa forma conseguimos analisar onde precisamos avançar nos projetos, entre eles, na formação continuada dos nossos profissionais. Não olhamos um projeto isolado e sim pensando no todo, professores e alunos”, explica Cláudia.

Projeto Evolutio

A equipe da Secretaria de Educação desenvolve o projeto Evolutio, que em latim significa evolução. A ideia é garantir que os alunos ampliem seus conhecimentos e se sintam confiantes durante a aplicação da Prova Brasil e em diversas atividades que irão desenvolver ao longo da vida. A avaliação é a prioridade no processo de ensino e aprendizagem das crianças e adolescentes da rede municipal. As ações foram planejadas em 2014, após a divulgação do IDEB do ano de 2013.

“Quando vimos os resultados, saímos da zona de conforto para mudar nossa forma de atuação. A nota final é o que menos vale, é preciso olhar a nota da aprendizagem. Com isso, houve um repensar na prática pedagógica por parte dos professores e um maior comprometimento da comunidade escolar”, explica o assessor pedagógico da secretaria de Educação de São José, Vilmar Peres Junior.

A aplicação dos simulados no município iniciou em 2015, com o objetivo de acompanhar os estudantes e levantar subsídios pedagógicos ao trabalho das equipes gestoras, especialistas e docentes das unidades, assim como para a assessoria pedagógica da Secretaria de Educação.

“Inicialmente, aplicamos uma prova diagnóstica em todos os anos do Ensino Fundamental para entender os indicadores e compreender onde era preciso atuar. Na sequência, passamos a aplicar simulados com relatórios de devolutivas para a equipe pedagógica, com rendimento por turma e erros, além de análise dos distratores e orientações sobre onde o professor precisa atuar para melhorar a capacidade de aprendizagem dos nossos estudantes”, destaca ainda Vilmar.

Em 2017, o processo foi aperfeiçoado e, em 2019, quase 2,5 mil alunos do 5º ano ao 9º ano das 23 escolas municipais de São José realizaram três simulados e a etapa final. Também foram feitas mobilizações em formatos interativos, com quiz e jogos. A avaliação contribuiu para maior integração entre os profissionais da rede municipal e tem feito a diferença para as crianças e adolescentes. “O que estamos vendo, desde 2015, é que os estudantes estão mais preparados e motivados para fazer a prova, compreendendo que são protagonistas desse processo”, complementa Vilmar.

Formação continuada

A docência exige constante aperfeiçoamento para a melhoria das práticas pedagógicas e a construção do conhecimento dos estudantes. Assim, os próprios educadores da rede municipal exercem o trabalho de formadores, socializando seus conhecimentos teóricos e práticos em sala de aula na Casa do Educador, localizada no bairro Praia Comprida.

Desde 2018, o quadro de formadores é composto por educadores vinculados à rede municipal de ensino de São José, nas diversas áreas do conhecimento. Os encontros são realizados na hora-atividade coletiva de cada área específica, mensalmente, no espaço destinado às formações para os profissionais.

“A equipe pedagógica da Secretaria teve um papel muito importante no mapeamento dos profissionais com mestrado ou doutorado, que tinham interesse em compor o grupo de formadores, já que são profissionais que trabalham de forma muito próxima da unidade escolar”, explica a assistente pedagógica da Secretaria, Carla Cristofolini.

Nos dois últimos anos, a temática geral para a rede foi a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Os professores se reuniram para a organização do currículo da rede de São José, documento que está pronto para ser encaminhado ao Conselho Municipal de Educação. “Entendemos que mudar apenas o currículo no papel não é suficiente. A gente queria realmente colocar em prática a BNCC, estudando as habilidades e as competências dos estudantes. Foi um processo bem trabalhoso e dinâmico, mas muito prazeroso porque será um currículo com a identidade do município”, enfatiza Carla.

A mudança no modelo da formação continuada reforçou a valorização dos profissionais da própria rede, reconhecendo o trabalho dos professores que atuam como consultores e dos participantes. Muitos trazem experiências da sala de aula para as formações, o que proporciona uma rica troca de conhecimentos entre os profissionais. Com essa troca de experiências, houve a melhora no rendimento dos alunos da rede municipal, assim como a rede foi beneficiada com aumento na qualidade do processo de ensino e aprendizagem.

A Secretaria de Educação de São José é responsável por grande parte do andamento dos projetos, desde a seleção dos consultores do novo modelo de formação continuada até o acompanhamento das formações. Nos simulados, não é diferente. O processo de elaboração, impressão, aplicação e devolutivas dos resultados são feitos dentro da Secretaria.

Comentar

0 Comentários