Projeto Hora do Conto Itinerante completa cinco anos na rede municipal de São José

  • Primer TV
  • 01/Nov/2019
  • 0
  • Neste período, foram realizadas cerca de oito mil apresentações de contação de histórias

O Projeto Hora do Conto Itinerante completou cinco anos levando
o mundo mágico da contação de histórias para as escolas, 
parques, bibliotecas e para o Jardim Botânico de São José

Criado em 2014 e desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação, o Projeto Hora do Conto Itinerante acabou de completar cinco anos de contação de histórias no mês de outubro. Durante este período, já foram realizadas mais de oito mil apresentações de contação de histórias tanto nas unidades educacionais municipais, como em locais fora do ambiente escolar, como bibliotecas, no Centro Histórico e no Jardim Botânico.

Na contação de histórias, a valorização da cumplicidade entre narradores, crianças, adolescentes e adultos faz com que vivam e sintam o aconchego das palavras, em histórias carregadas de personagens e imagens. Nelas, a musicalidade das vozes que se alternam, estimula a reflexão sobre a importância de manter viva essa memória, que aproxima diferentes gerações.

Para a coordenadora do Setor de Educação Infantil, Márcia Cristina Figueredo Rizzaro, a contação de histórias na rede municipal de educação se transformou na magia que torna o conhecimento mais prazeroso. “O contador de histórias persiste ao tempo, pois possui um talento nato e é um eterno pesquisador, que deve sempre se aprofundar nos conteúdos para saber como abordá-los com mais propriedade e desenvoltura, conseguindo assim, transmitir de forma significativa e tocar as pessoas verdadeiramente”, descreve Márcia.

Durante este período, foram cerca de 8 mil apresentações com 
foco nas crianças que ficam encantadas com as histórias

A professora Ligia Barreto da Silva se rende diariamente aos encantos de ser uma contadora de histórias. “Esse trabalho é para mim uma escolha que me deixa muito feliz. Levamos a história e a cultura de São José na nossa bagagem, como uma oportunidade de nos apropriarmos de forma lúdica de um conteúdo que é curricular”, destaca Ligia.

Além do trabalho de contação de história diretamente para as crianças, a equipe também faz a formação de professores. Já foram certificados aproximadamente 250 contadores, educadores das escolas que espalham para outros espaços essa arte, sensibilizando os ouvintes a verem com “os olhos” da imaginação. “Nossas oficinas com os professores nasceram da necessidade de multiplicar os contadores de histórias na rede municipal. Neste processo buscamos também despertar a essência humana, necessária para se entregar a esse oficio de tal forma que todos que estiverem a nossa volta percebam o dom que se tem de sensibilizar as pessoas por onde passamos”, afirma a professora Ligia.

Para as coordenadoras do projeto, as professoras Vera Lúcia Sa-
bino, Ligia Barreto da Silva e Márcia Rizzaro, o projeto já faz parte
da Educação Infantil da rede municipal de São José

Já a professora Vera Lúcia Sabino vislumbra de forma romântica o que seu trabalho proporciona. “Olhar para as crianças e perceber o fascínio pelas histórias e o despertar da imaginação em cada trecho das narrativas é uma emoção indescritível. A energia que recebemos nesses encontros, tanto das crianças como dos adultos, nos impulsiona a fazer melhor a cada dia. Nas oficinas, propomos aos professores um entendimento do que eles realmente desejam com a contação de histórias. Percebemos quando estão prontos e se sentem confiantes para serem multiplicadores dessa arte milenar. A tradição oral faz parte de uma roda viva, em que o antigo e o novo se encontram e se aperfeiçoam”, destaca.

Fotos: Divulgação Secom/PMSJ

Comentar

0 Comentários