Prefeita Adeliana entrega o Trapiche e a revitalização da Orla do Centro Histórico

  • Primer TV
  • 19/Sep/2019
  • 0
  • Cerimônia de inauguração foi realizada na tarde de sábado (14) e contou com a presença de moradores, visitantes e autoridades

A prefeita Adeliana Dal Pont fez a entrega do novo trapiche e da
revitalização do Centro Histórico na tarde de sábado (14)

O coração da cidade de São José bate vibrante e em ritmo ainda mais acelerado após a entrega da obra do novo Trapiche e da revitalização da Orla do Centro Histórico, realizada pela prefeita Adeliana Dal Pont. O local, que recebeu os primeiros imigrantes açorianos, amanheceu sábado (14) em clima de festa, que perdurou até o anoitecer à medida que moradores e visitantes desfrutavam as belezas naturais e históricas no novo espaço planejado para oferecer mais lazer, turismo e convivência para a comunidade.

Na oportunidade, Adeliana Dal Pont afirmou que a obra representa um presente para a cidade de São José. “Nosso compromisso é trabalhar para que a cidade continue se desenvolvendo e que as pessoas possam ter mais qualidade de vida nesta terra, onde fui reconhecida como filha há pouco tempo, mas que amo e que está dentro do meu coração”, destacou a prefeita. Ela lembrou que, além do investimento de R$ 3,5 milhões feito na revitalização do Centro Histórico, na última semana a Prefeitura lançou a Operação Mãos à Obra, que vai garantir R$132 milhões em obras nas mais diversas áreas da cidade até o fim de 2020. 

Para a prefeita, a obra representa um presente para a cidade de
São José que aguardou anos pelo resgate do Centro Histórico

Adeliana agradeceu ainda a sua equipe de governo pela dedicação e por ajudá-la a realizar os sonhos do povo josefense; as empresas contratadas para realizar serviço, a Câmara Municipal pela devolução de recursos e todos os profissionais envolvidos no trabalho, especialmente, os engenheiros da Prefeitura, que, por meio de bons projetos, estão ajudando a transformar áreas degradas da cidade em espaços públicos de lazer para as pessoas.

“É uma honra receber a comunidade para compartilhar este momento importante para a cidade e testemunhar o sorriso dos josefenses que tanto sonhavam com o trapiche e a revitalização da orla do Centro Histórico de São José”, assinalou a prefeita, ao reforçar que sentia uma alegria muito grande em entregar mais uma obra tão esperada pelos moradores. “Ver a orla lotada e testemunhar a felicidade das pessoas aproveitando mais um espaço público de qualidade gratuito no nosso município, faz a gente ter certeza que todo o trabalho e esforço valem à pena”, festejou Adeliana.

O secretário de Planejamento, Rodrigo Andrade, agradeceu a 
toda a equipe ao destacar que o projeto de licenciamento do 
Centro Histórico já é considerado modelo para o estado

Presente na cerimônia, a deputada estadual Marlene Fengler parabenizou a administração municipal por recuperar os espaços públicos da cidade, um gesto significativo e que representa a valorização da cultura, da história e da alma das pessoas. “Os espaços públicos resgatam uma capacidade importante que temos, a de socialização, e esta obra valoriza bem isso. Portanto, parabenizo a prefeita Adeliana e todo o povo josefense, que deve ter orgulho de ter este espaço e aproveitá-lo da melhor forma”, comentou Marlene.

Para o secretário de Planejamento e Assuntos Estratégicos, Rodrigo Andrade, o momento foi de emoção e agradecimento. “Foram muitas dificuldades que enfrentamos, mas hoje é o dia que a gestão da prefeita Adeliana Dal Pont entra para a história, pois é uma equipe formada por pessoas que amam a cidade e que trabalham com o objetivo maior de trazer melhoria para a vida das pessoas”, enfatizou Rodrigo, ao agradecer a equipe que trabalhou três anos no projeto que já é considerado modelo para o estado.

A deputada estadual Marlene Fengler lembrou que os espaços
públicos resgatam a socialização da comunidade

“Em nome dos vereadores, expresso aqui a nossa felicidade e nosso orgulho por poder contribuir para que obras tão importantes como essa sejam viabilizadas na cidade. Reforçamos a parceria do Legislativo com as demandas prioritárias para o desenvolvimento de São José”,  apontou o presidente da Câmara Municipal, Michel Schlemper, ao lembrar que foi durante a presidência do vereador Orvino Coelho de Ávila, que  a Câmara contribuiu com repasse de recursos para a obra.

“Agradeço a oportunidade de ter contribuído para que a revitalização do Centro Histórico se tornasse realidade, parabenizo a prefeita Adeliana por ter aplicado tão bem os recursos e ter inaugurado uma obra tão bem executada. Me sinto extremamente honrado e emocionado por ajudar este bairro onde passei tanto tempo da minha vida e tenho as melhores recordações”, lembrou o vereador Orvino.

O presidente da Câmara, Michel Schlemper, reforçou a parceria do
Legislativo com as demandas prioritárias para São José

No novo trapiche com 80 metros de extensão, os visitantes poderão caminhar sob uma linha do tempo repleta de poemas, datas histórias e curiosidades desenhadas pelo artista plástico Plínio Verani. “Hoje é o momento de celebrarmos a reconstrução do principal portal desta cidade. Quero agradecer a prefeita Adeliana pela realização deste e de outros projetos que propõe este verdadeiro exercício cultural e histórico de transformar São José em uma cidade melhor, e dizer que esta imensa tela, que é o piso do trapiche, está ai para a contemplação de todos, para a leitura de nativos, visitantes e das novas gerações sendo alternativa para que possam conhecer a história da cidade onde vivem”, ressaltou o artista.

O vereador Orvino Coelho de Ávila parabenizou a prefeita pela
execução de uma obra que fará a diferença para a comunidade

Já a nova Praça da Orla do Centro Histórico foi planejada para que os olhares se voltassem para o mar. O espaço leva o nome do josefense Jaime Silveira Sandin, que se destacou como enfermeiro, escritor, compositor e artista plástico. “Em nome da família Sandin agradecemos a prefeita Adeliana e a Câmara Municipal por homenagear nosso pai, um homem que sentia muito orgulho de ser josefense e imprimiu este sentimento pela cidade em suas poesias e composições musicais como ninguém”, lembrou a filha do homenageado, Sônia Sandin.

A solenidade foi iniciada com a execução do Hino Nacional pela banda da 1º Brigada do Exército Brasileiro e com a interpretação do Hino de São José pela soprano Franciele Alves e o maestro Maurício. O ato contou ainda com a presença do vice-prefeito, Neri Amaral; dos vereadores Nardi Arruda, Edilson Vieira, Moacir da Silva, Sanderson de Jesus, Sandra Martins, Caê Martins, Wallace de Souza e Clonny Capistrano; do comandante regional da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Áureo Cardoso; do 1˚ tenente Alexandre da Silva, representando o comandante do 7˚BPM Eduardo Gonçalves; do comandante do 10˚ Batalhão do Bombeiros da Polícia Militar de Santa Catarina, tenente-coronel Cristiano Cardoso; do pároco do paróquia de São José, padre Cláudio Peters, que fez a benção do novo espaço; da diretora-presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos; da secretaria adjunta de Planejamento, Norma Warmling ; secretários municipais, além de servidores do município e demais representantes da comunidade.

O autor da pintura do novo trapiche, o artista plástico Plínio
Verani explicou que a obra foi feita para a contemplação de todos

Sobre a revitalização

A Orla do Centro Histórico recebeu nova quadra de futebol de grama sintética; quadra poliesportiva; praça com áreas de contemplação; academia ao ar livre; bicicletário, além de novo sistema iluminação com lâmpadas de LED, mobiliário, paisagismo, parede de escalada para as crianças, revitalização do calçamento e calçadas, e um jardim para a Câmara Municipal.

Um novo trapiche fixo com 3,6 metros de largura e cerca de 80 metros de comprimento também foi construído no local. Quem passear pelo trapiche poderá se imaginar passando pela história da cidade a partir da pintura do local que retrata a linha do tempo de São José da Terra Firme desde a chegada das famílias açorianas até a atualidade. A obra representa um investimento de cerca de R$ 3,5 milhões.

Sônia Sandin agradeceu a homenagem feita ao pai, Jaime Silveira
Sandin, que agora dá o nome à nova praça do Centro Histórico

Comunidade em festa

Ao longo do dia, moradores e visitantes festejaram a revitalização da Orla da melhor maneira: curtindo e desfrutando o novo espaço. “Eu e minha família sempre participamos dos eventos que acontecem no Centro Histórico, mas hoje em especial ficamos extasiados com a revitalização. Além de ter ficado muito bonito, foi também uma oportunidade de recordar memórias e mostrar para a minha filha um pouco da história da nossa cidade”, contou a moradora do bairro Areias, Celina Campos, de 48 anos, que estava com a filha Marina de 8 anos e a mãe Anita, de 80 anos.

Para o artista, pesquisador, museólogo e conhecedor das tradições culturais populares do litoral catarinense, Gelci José Coelho, o Peninha, que é morador do Centro Histórico, a revitalização é um sonho de infância realizado. “Há muito anos tínhamos o sonho que esse local fosse colocado em uso e só posso dizer que o que aconteceu aqui foi uma benção”, relatou Peninha.

O pesquisador e morador do Centro Histórico, Gelci José Coelho, 
afirmou que a revitalização é um sonho de infância realizado

Ao longo da tarde, a população pode acompanhar a apresentação da Banda 63º BI, a apresentação de Boi de Mamão com os alunos da Oficina de Theatro Adolpho Mello, a apresentação da Fanfarra Sons do Amanhã, aula de Zumba e a apresentação da Banda São José in Jazz.

Sobre o Centro Histórico de São José

O Centro Histórico de São José conseguiu resguardar os aspectos da história da cultura açoriana e passagens de realezas como Dom Pedro II e da imperatriz Tereza Cristina. O bairro é o marco zero da história da cidade, sendo a porta de entrada para os 182 casais do Arquipélago dos Açores que desembarcaram no local, em 1750, marcando a fundação do povoado de São José da Terra Firme.   

Moradora de Areias, Celina Campos aproveitou para levar a mãe
Anita e a filha Marina para conhecer o novo trapiche

A Freguesia de São José da Terra Firme foi criada pelo Alvará Régio da Coroa de Portugal, em 26 de outubro de 1756, e está entre os primeiros núcleos de colonização portuguesa do estado. Ali surgiu o vilarejo açoriano e a proximidade da vila com o mar tinha o propósito de facilitar o contato com a Ilha de Santa Catarina.

Dos trapiches, partiam os barcos com produtos alimentícios, passageiros, produção de potes de cerâmica dos oleiros que abasteciam a região, principalmente, o Centro da Capital.  É no Centro Histórico, que as edificações do século 19, e do início do século 20 podem ser observadas no entorno da Praça Hercílio Luz, a mais antiga de São José.

Nas proximidades da praça estão a casa e o casarão Gerlach, a Casa de Câmara e Cadeia, o Casarão da Família Moreira, os casarios geminados, o Sobrado da Municipalidade, o Solar dos Ferreira de Mello, o Solar dos Neves, o Beco da Carioca, as Igrejas Matriz, do Senhor dos Passos e do Senhor do Bonfim, o casarão do Clube 1º de Junho e o Theatro Adolpho Mello, mais antigo de Santa Catarina, que está sendo restaurado pela Prefeitura de São José. 

Fotos: Divulgação Secom/PMSJ

Comentar

0 Comentários