Entre os maiores, São José sofreu menos impacto da pandemia na geração de empregos

  • Primer TV
  • 31/Jul/2020
  • 0
  • A cidade está entre as que mais abriram postos de trabalho no mês de junho no estado

A cidade de São José está entre as cidades de Santa Catarina que mais geraram novas vagas de emprego no mês de junho. Além disso, dos quatro maiores municípios, São José também foi o que menos sofreu o impacto da pandemia. No acumulado do primeiro semestre, a cidade contabilizou menos 604 postos de trabalho, enquanto Joinville teve queda de 7.953, Florianópolis de 13.087 e Blumenau de 3.440. 

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, mostram que, mesmo com o impacto da pandemia na economia, São José voltou a gerar oportunidades de trabalho obtendo um saldo positivo de 265 novas vagas no último mês, ultrapassando cidades como Criciúma (229), Blumenau (169) e Itajaí (106).

O saldo representa o número comparativo entre contratações e demissões neste período. O setor que mais empregou foi o comércio com saldo positivo de 131 vagas, seguido pelo setor industrial que somou 98 vagas positivas e o setor de serviços com 84 vagas.

Para a prefeita Adeliana Dal Pont, a recuperação da cidade quanto à geração de empregos, demonstra que a parceria entre o poder público e os setores produtivos é fundamental para estimular o desenvolvimento e a geração de renda no município.

“Mesmo durante a pandemia sempre buscamos tomar decisões com o objetivo de causar o menor impacto possível dentro da cadeia produtiva da nossa cidade. Vamos continuar trabalhando e buscando alternativas para valorizar as pessoas, os trabalhadores e os setores produtivos, ajudando a construir novas oportunidades sempre incentivando os mais variados segmentos da sociedade e seguindo todas as medidas de saúde”, afirma a prefeita.

Já o secretário de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Waldemar Bornhausen Neto, lembra que, o fato da economia de São José ser diversificada e constituída por setores muito fortes como o setor industrial, faz que, mesmo em meio à pandemia, estes setores continuem produzindo ajudando a aquecer outros serviços que sofrem mais com a crise.  

“Embora a indústria tenha diminuindo um pouco o ritmo neste período, ela continuou produzindo e isso também ajuda outros setores que ficaram mais frágeis. Então, pelo fato da cidade ter uma economia mais diversificada, conseguimos manter um índice de emprego melhor do que outras cidades cuja economia depende do turismo ou de um único setor da economia”, explica Waldemar.  

Foto: Divulgação Secom/PMSJ

 

Comentar

0 Comentários