Pelo prazer de correr

A 10ª edição da Corrida Pedra Branca recebe atletas de todos os níveis neste sábado (6), para provas de 3km, 6km e 12km

Texto: Isonyane Iris

A Pedra Branca recebe, neste sábado (6), a 10ª edição da Corrida Pedra Branca. Um evento que tem como principal objetivo promover a integração e a diversão, conscientizando os participantes sobre a importância da preservação da natureza. Com as inscrições encerradas, a corrida promete receber 650 atletas. Entre eles, o estudante palhocense de Educação Física Gabriel Luiz Neunzig, que após duas lesões sérias, se prepara para percorrer mais uma trajetória de superação por sua paixão pela corrida.

Aos 37 anos, Gabriel conta que sempre foi apaixonado por esportes, mas não sabia em qual modalidade se encaixar. Com uma juventude bem sedentária, o estudante de Educação Física relembra que sua vida mudou de rumo em 2015. “Fui morar em Palhoça, na Ponte do Imaruim, e por coincidência do destino, fiz amizades com dois casais que faziam parte da GD Assessoria Esportiva. Depois de algumas conversas, eu demonstrei muito interesse em ter um acompanhamento mais profissional, até porque eu mal sabia correr”, relembra o atleta. 

Depois de uma conversa com o coach Guilherme Dutra, Gabriel realizou testes de resistência e performance, e alguns dias depois já estava fazendo parte da equipe e iniciando uma jornada intensiva de treinamentos, planilhas e planejamento de provas. “Poucos meses depois, estava me adaptando às corridas, pois correr não é apenas correr, mas sim um conjunto de técnicas de postura, respiração e que a cada treino tinha que ser colocado em prática da melhor forma. Então comecei a me preparar para provas de velocidade como 5km e posteriormente 10km”, conta Gabriel.

Em 2015, ele participou de duas provas oficiais, como um “treinamento”, para colocar em prática todo o seu aprendizado. Em 2016, começou a participar de provas mais intensas. “Foi então que comecei a ter um certo destaque, por causa da evolução da minha velocidade nos treinos e provas, sempre chegando perto dos melhores, mas nunca a ponto de pegar um pódio. Na minha primeira corrida do ano, na Corrida Pedra Branca, corri o percurso de 3km, ficando na 10° colocação geral”, recorda Gabriel. 

Depois dessa prova, ele participou de mais quatro eventos em 2016. O último foi a corrida Volta à Lagoa, em Florianópolis, fazendo seus primeiros 10km sozinho em uma prova oficial. “O empenho foi tanto que acabei finalizando a prova com dores, que acabaram virando uma lesão que me afastou das corridas e me obrigou a tratar com fisioterapia. Foi um choque muito grande, pois a dor permanecia e não me deixava voltar a treinar. Abalou tanto meu psicológico que já pensava até na possibilidade de não correr mais. Cheguei a pedir para sair da equipe, mas meu treinador segurou a barra comigo e me deu todo apoio”, descreve o atleta, emocionado. 

Após várias tentativas de retorno e 20 sessões de fisioterapia, quase três meses depois, Gabriel foi retornando devagar, e as dores foram ficando de lado. “Até essa fase da minha vida, eu tinha um histórico de boas atuações, mas nunca havia conquistado um pódio. Usei meu retorno como fonte de motivação para ir em busca de algo a mais, e já na minha segunda prova oficial após a lesão, a Palhoça Night Run, fiz o percurso de 5km, conquistando meu primeiro pódio, com a premiação de segundo colocado na categoria”, comemora Gabriel.

Em 2017, conquistou um total de oito pódios - foi campeão da prova 15km de São José. No final daquele ano, teve uma nova ambição: tornar-se um maratonista. “Um dos testes de fogo que resolvi me desafiar e testar minha força foi encarar os 30km da Ponta do Papagaio. Finalizei a prova toda. Foi uma grande conquista, pelas dificuldades da prova”, recorda o atleta.

Após cinco anos no “mundo mágico das corridas”, Gabriel está se preparando para correr a Corrida da Pedra Branca. Após um longo período de treinamento, vai encarar o percurso máximo, de 12 quilômetros. “Uma prova maravilhosa, com visual maravilhoso de toda a Cidade Universitária Pedra Branca. Por já conhecer bem o percurso, posso dizer que é uma prova com um nível de dificuldade médio, devido às elevações no percurso”, prevê Gabriel, agradecido por todo apoio dado por sua família, pelos amigos, pelo coach Guilherme Dutra e toda a equipe da GD Assessoria Esportiva.

Com a largada marcada para as 8h, em frente ao Edifício Atrium, no Passeio Pedra Branca, a corrida acontece na modalidade individual, com três percursos: 3km (iniciante), 6km (intermediário) e 12km (corredores). Na sexta-feira (5), todos os atletas devem pegar seus kits das 14h às 20h, no Edifício Atrium.

2 comentários em “Pelo prazer de correr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *